00:0000:00
Osesp

John Neschling regente


Gravada em setembro de 2005 na Sala São Paulo

Lançado em CD pelo selo Biscoito Fino

A abertura para Die Weihe des Hauses (A Consagração da Casa) foi uma das últimas composições para o palco de Beethoven. Ela foi encomendada no começo de 1822 para a reabertura do Josephstadttheater, de Viena, agendada para 3 de outubro do mesmo ano, com a peça A Consagração da Casa, de Carl Meisl. Como o tempo era curto, Beethoven recorreu à música incidental que havia escrito para Die Ruinen von Athen (As Ruínas de Atenas, de 1811, sobre texto de August von Kotzebue), criando três números inéditos: uma marcha, um coro e a abertura que ouviremos hoje.

Na tonalidade de Dó maior, a abertura, curiosamente, não foi executada na reinauguração do teatro, pois acabou não ficando pronta a tempo. Brilhante e majestosa, ela adota como modelo a ouverture francesa que era tão cara a Händel, com uma introdução lenta sendo seguida por uma parte principal mais acelerada, e com um intrincado e sofisticado contraponto, lembrando o conselho que Beethoven, uma vez, deu a um colega: “Händel é o mestre inigualável de todos os mestres! Vá e aprenda a produzir efeitos tão magníficos com meios tão modestos”.

Irineu Franco Perpetuo é jornalista, colaborador do jornal Folha de S. Paulo, rádio Cultura FM, TV Cultura e revistas Bravo! e Concerto.