00:0000:00
O Música na Cabeça, parceria da Osesp com o jornal O Estado de S. Paulo, disponibiliza aqui a segunda parte da palestra com Leopoldo Waizbort realizada no dia 14 de março na Sala São Paulo. O professor fala sobre a obra do compositor Villa-Lobos.

“Villa-Lobos vazou sua música em uma linguagem musical tradicionalmente compartilhada, baseada em um material musical dado pelo sistema temperado e por sua organização como sistema tonal. Na virada dos anos 1910 para os anos 1920, ele foi reconfigurando seu modo de compor, mobilizando para tanto um certo “imaginário do nacional”. Por outras palavras: utilizando uma articulação que havia se concretizado historicamente no século XIX europeu, Villa-Lobos assume a perspectiva de uma “música nacional”.”

Leia na íntegra o ensaio Villa-Lobos: A Invenção da Identidade Nacional do professor Leopoldo Waizbort.

A Osesp lançou em CD a série completa das Bachianas Brasileiras e do Choros de Villa-Lobos. 
00:0000:00
O Música na Cabeça, parceria da Osesp com o jornal O Estado de S. Paulo, disponibiliza aqui a primeira parte da palestra com Leopoldo Waizbort realizada no dia 14 de março na Sala São Paulo. O professor fala sobre a obra do compositor Villa-Lobos.

“… não é à nação brasileira que a música de Villa-Lobos dá corpo e forma de som, mas o contrário: sua música imaginou uma nação e a sonorizou – inclusive imaginando-a contraditória e complexa. Não é o Brasil que modela e cria essa música, e sim essa música que modela e cria o Brasil. Há uma dimensão ideológica e prática central na música de Villa-Lobos: um movimento complexo, pois o estado-nação pede uma cultura homogênea que o figure culturalmente e, assim, retroalimente sua existência política – instância e mecanismo de legitimação (simbólica) do estado-nação e do compositor nacional”.

Leia na íntegra o ensaio Villa-Lobos: A Invenção da Identidade Nacional, do professor Leopoldo Waizbort.

A Osesp lançou em CD a série completa das Bachianas Brasileiras e do Choros de Villa-Lobos.  Confira a discografia completa.